Chilled skin…

 Karla Pinhel Ribeiro 

http://culturadigital.br/inteacoesesteticas/

Esse bem podia ser o sentido durante as atividades do programa de Intercâmbio Brasil – Reino Unido da ação Interações Estéticas. Há começar no Seminário realizado no Ministério da Cultura no Rio de Janeiro, onde as boas vindas aos 27 gestores e artistas ingleses foram de arrepiar…

Em Fortaleza, como parte da programação da Teia Brasil 2010 – Tambores Digitais também arrepiou…

Em Londrina, numa imersão maior e um aprofundamento mesmo da vivência, da experiência a residência artística do Diretor David Slater, do Entelechy Arts de Londres, no Ponto de Cultura Casa de Fases foi como poderia se dizer – mais do que perfeito. O Grupo de Teatro Cia. Fase 3, que deu origem ao Ponto de Cultura muito bem articulado com a rede local num verdadeiro laço em redes, assumindo uma identidade, com a Universidade, com a comunidade, com os artistas. É espantoso o talento do Grupo Cia. Fase 3. O próprio Ponto de Cultura Casa das Fases, localizada numa residência na Rua Lindóia, é aconchegante e criativo. Foi lá que me ocorreu repensar a estética caipira. O dramaturgo da Cia. Fase 3, Rique Bernardi,  pode ser considerado um dos maiores e mais sensíveis nome do teatro contemporâneo, escreve uma história que é vida com a poesia vinda daquela profundidade do olhar que vê a alma humana. Elogios não lhe faltam, há mais de 20 anos fazendo teatro no sul do país é chegada a hora do inevitável reconhecimento de um trabalho bem feito. Lindo! As atrizes da Cia. Fase 3 são um espetáculo a parte, a exemplo de Jandira Testa e Carmen Mattos. Seus semblantes, projetados na grande tela lembram aquelas faces das divas do cinema dos anos 30-40, tal como as divas do cinema são atemporais. Suas performances e sua culinária sofisticada e pura ao mesmo tempo fazem nos pensar o que é ser caipira? É mesmo uma busca pela ontologia e a experiência de ser caipira… Esse povo tão incompreendido… Toda essa caipirice no melhor sentido do termo, algo de sofisticação, fineza e paz. A artista residente Ela, que há mais de 5 anos faz o figurino da Cia. Fase 3 se considera aprendendo ainda. E Fabrício, que coordena o Ponto de Cultura, produz, faz técnica, pernas de pau, tudo o que é preciso para que tudo seja perfeito. Saudades, minha caixa de memórias agora está cheia delas, e perseverante espero encontrá-las mais 5 vezes no mínimo esse ano. O working in progress Equal deve estar na programação do Circuito Interações Estéticas que estréia neste segundo semestre.  Um espetáculo de sensibilidade e de interrogação sobre a identidade, sobre ruptura e separação e também sobre a morte. A profundidade do texto e da interpretação, aliada ao cenário e ao figurino, isso sem falar na trilha sonora de primeiríssima qualidade. É show!David Slater é claro, ficou encantado. Ele convidou a Cia. Fase 3 para participar com uma peça nas Olimpíadas de Londres em 2012. Pretendem talvez fazer algo de Shakespeare, para o Festival Shakespeare, promovido pela Real Company of Shakespeare, conhecida por ser a melhor e maior companhia de teatro do mundo, outra parceira do programa Pontos de Contato: Intercâmbio Brasil – Reino Unido.  E um relacionamento que se propõe serem pelos próximos  3 anos ou quiçá outros mais

karla pinhel e david slater num bate papo com as atrizes jandira e carmen

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s