“Yemanjá de São Saruê” é uma colagem de emoções

Feito para um público de 20 pessoas a cada sessão, espetáculo da Cia de Theatro Fase 3 entra em sua segunda semana de apresentações

Fonte: Célia Musilli/ Assessoria de Imprensa FILO

Um espetáculo apresentado numa casa, que começa na rua e convida os espectadores a serem também protagonistas de uma história que toca a vida de cada um ao abordar um tema delicado: a perda de entes queridos. Assim é “Yemanjá de São Saruê”, da Cia de Theatro Fase 3, de Londrina, que entra em sua segunda semana de apresentações no FILO 2010.
A trama é inspirada numa história verídica: a de Josephina, viúva do jangadeiro Jacaré que, nos anos 40, foi considerado um herói por atravessar o mar, de Fortaleza ao Rio, num manifesto por reivindicações trabalhistas. Sua saga foi noticiada e atraiu até o cineasta norte-americano Orson Welles, que veio ao Brasil fazer uma série de documentários que ganhou o nome de “It’s All True” (É Tudo Verdade). Durante as filmagens, numa aldeia de pescadores próxima a Fortaleza, a jangada de Jacaré virou, o pescador se afogou e seu corpo nunca foi encontrado.

A dor da viúva Josephina que, durante muito tempo continuou inconformada à espera do marido, é o fio condutor de outras histórias de perda e dor que serviram de base a “Yemanjá de São Saruê.” O espetáculo costura também as memórias das próprias atrizes do grupo, formado por um elenco de mulheres maduras, fazendo uma colagem de emoções. As cenas conduzem o público ao ambiente íntimo do quarto de Josephina que está em seu leito de morte, desfiando lembranças e recebendo visitas.
A montagem que continua em cartaz até quarta-feira (23), na Casa das Fases – sede do grupo, na Rua Lindóia, 546, no Jardim San Remo – tem sensibilizado pessoas que já passaram por perdas e se identificam com a dor e a solidão causadas pela morte.

Na comunidade

Fabrício Borges, produtor do grupo, estima que mais de 150 pessoas já assistiram ao espetáculo que tem sessões realizadas para 20 espectadores de cada vez. Segundo ele, “Yemanjá de São Saruê” também tem sido bastante apreciado pela comunidade do Jardim San Remo, onde o grupo é conhecido, inclusive, por levar o teatro às ruas.
A Cia de Theatro Fase 3, dirigida por João Henrique Bernardi, tem uma trajetória sólida de 24 anos e 25 espetáculos. Participou de festivais e eventos no Brasil e no exterior e, desde 2006, integra o Programa Cultura Viva do Ministério da Cultura, irradiando experiências audiovisuais, cênicas e de webrádio. O grupo também desenvolve ações culturais em Londrina, promovendo uma descentralização da arte ao realizar oficinas de teatro e vídeo, montagens e performances.
“Yemanjá de São Saruê” tem patrocínio do Promic – Programa Municipal de Incentivo à Cultura.

Mais informações:

https://casadasfases.wordpress.com/

http://www.uel.br/uelfm/arquivo.php?id=4350

http://www.youtube.com/watch?v=MOqOdBXjyjA

Ingressos Disponíveis
Data: 12 a 23 de junho
Horário: 20 horas
Local: Casa das Fases (Rua Lindóia, 546)
Duração: 30 minutos
Classificação: Teatro
Faixa Etária: Adulto (a partir de 12 anos)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s