Teatro para se sentir mais vivo e ativo na terceira idade

Imagem

Em Londrina, projeto busca promover a autoestima e o autoconhecimento de idosos por meio da cultura e da socialização

Publicado em 21/05/2014 | ANTONIELE LUCIANO, DA SUCURSAL

Um palco improvisado e exercícios para o corpo e a voz. Esta é a receita que participantes das oficinas teatrais do grupo Casa das Fases – Núcleo de Arte e História com Senhoras e Senhores, de Londrina, adotaram para se sentir mais ativos. Voltada a ações culturais com pessoas com mais de 60 anos, a companhia está promovendo aulas em Centros de Convivência do Idoso (CCIs) da cidade a partir de recursos do Ministério da Cultura (Minc) e uma parceria com a Secretaria Municipal do Idoso.

O grupo venceu recentemente um edital do Prêmio Asas – Cultura Viva, do Minc, e recebeu R$ 80 mil para realizar o projeto. Além da produção teatral, a iniciativa conta com cineclubes e prevê curso de coral, rádio web e curta metragens sobre a história dos participantes. Os ensaios teatrais começaram em março e já reúnem cerca de 50 pessoas de centros de convivência dos Jardins da Luz e Bandeirantes.

A cada oficina, os idosos têm a oportunidade de aprender não só técnicas teatrais, mas, sobretudo, de se socializar. “Tem toda uma integração entre eles, até a hora da fofoca”, comenta o diretor do Casa das Fases, João Henrique Bernardi. Ele diz que, embora o projeto seja novo, já é possível visualizar mudanças positivas entre os alunos. Há desde quem descobriu no teatro uma oportunidade para perder a timidez àqueles que fizeram novos amigos. “É como se despertassem para a vida”, pontua.

Foi aos 79 anos que a professora aposentada Maria Napolitana Gonçalves retomou o prazer de fazer teatro, deixado ainda na juventude, quando ela vivia no interior paulista. Inscreveu-se para as oficinas logo que soube da abertura de vagas. “O teatro é muito bom, dá mais firmeza, desenvoltura. Também conheço muita gente nas oficinas, trocamos receitas”, confidencia.

A colega Carmen Mattos é adepta do teatro há 14 anos e, junto com o Casa das Fases, se apresentou em diversos países ao longo deste período. “Quando comecei, achava que não iria dar certo. Mas fui gostando e hoje isso faz parte da minha vida. Tenho 82 anos e não me sinto com essa idade, me sinto útil para ajudar pessoas, mostrar que a vida é boa em qualquer idade”. Os participantes dos CCIs se preparam para apresentar a primeira peça em outubro, na Semana do Idoso.

Oportunidade

Ações do projeto unem lazer e valorização do idoso

As ações culturais com a terceira idade representam uma oportunidade de lazer, mas também de prevenção. “A espontaneidade, a socialização entre eles, o cuidado com a família, a aparência, tudo é reflexo do trabalho. Isso ajuda na saúde mental e física deles. A proposta é que se ocupem, se alegrem, se sintam pertencentes a um grupo”, define a assistente social da Secretaria Municipal do Idoso de Londrina, Maria Ângela Santini.

Para ela, quando o idoso encontra referência em um grupo, a tendência é de se sentir mais valorizado. Isso segue na contramão do movimento que a própria sociedade costuma fazer em relação à terceira idade. “O idoso tem de ser o primeiro a reagir à ideia de exclusão. O projeto do Casa das Fases vem para quebrar isso”, diz.

A expectativa é de que a iniciativa possa ser estendida mais adiante para outros centros de convivência do idoso (CCIs) de Londrina.

fonte:http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1470272&tit=Teatro-para-se-sentir-mais-vivo-e-ativo-na-terceira-idade

 

Oficina Corpo e Movimento II

Imagem

O Ponto de Cultura Casa das Fases abre inscrições para a Oficina Corpo & Movimento II, que tem início no próximo dia 22, às 14 horas, no Centro de Convivência do Idoso do Jardim Bandeirantes, Londrina. O trabalho é direcionado a pessoas com mais de 60 anos,  que desejam conhecer e utilizar as técnicas do teatro para seu desenvolvimento físico e emocional. O primeiro módulo contou com a participação de 24 pessoas. A Oficina foi programada para 15 integrantes, mas devido a procura, novas vagas foram abertas. A Oficina é gratuita e tem o patrocínio do Prêmio Asas II, do Ministério da Cultura e a parceria da Secretaria Municipal do Idoso.

maiores informações (43) 9807.6454

 

Oficina Corpo e Movimento

As Casa das Fases inicia neste dia 20 de março, às 14h, a Oficina de Teatro “Corpo & Movimento” no Centro de Convivência do Idoso, no Jardim Bandeirantes (Zona Oeste). O curso tem a duração de dois meses e será direcionado para pessoas na terceira idade. A oficina integra uma série de atividades que a Casa realizará em parceria com a Secretaria do Idoso de Londrina durante o ano de 2014. O projeto tem o patrocínio do Ministério da Cultura, através do Prêmio Asas II. Restam poucas vagas para o primeiro módulo. As inscrições podem ser realizadas pelo fone (43) 9807.6454.

Imagem

Casa das Fases apresenta Yolanda no Transit Festival

 

Imagem

A Casa das Fases – Núcleo de Arte e História com Senhoras e Senhores participa do VII Transit Festival, promovido pelo Odin Teatret de 28 de maio a 9 de junho em Holstebro, Dinamarca.  O Festival acontece a cada três anos e reúne artistas de todo mundo para uma série de apresentações e workshops de teatro. O tema deste ano é “Riscos, crises e invenções”

No dia 4 de junho, a Casa das Fases apresenta  a performance Yolanda Cala Boca, com a atriz Carmen Mattos. Um work in progress de 30 min que conta a história de uma mulher abandonada por todos aqueles que diziam ama-la. Um estudo sobre  envelhecimento e solidão.

Ao retornar para o Brasil, a “Yolanda” inicia uma série de apresentações,  incluindo um “live streaming”para o Festival Capital Age, em Londres.  Durante os meses de julho e agosto e performance Yolanda Calaboca será apresentada na Casa das Fases, em Londrina e no Festar, em Arapongas. O projeto tem o patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura de Londrina e Ministério da Cultura.

PC Casa das Fases é finalista no Prêmio Cultura Viva

atores da performance “nos quintais de quintana” – oficina de teatro em 2009. foto camila fontes

 

 

Está disponível no site www.premioculturaviva.org.br a relação das 40 iniciativas finalistas da 3ª edição do Prêmio Cultura Viva, projeto idealizado pelo Ministério da Cultura (MinC), com patrocínio da Petrobras e coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

Nesta 3ª edição do Prêmio Cultura Viva, voltada para iniciativas que articulam Cultura e comunicação, a diversidade cultural brasileira está representada por iniciativas que favorecem a construção de espaços de diálogo, a produção colaborativa e a ampliação do acesso aos meios de comunicação para produção, registro e divulgação de conteúdos culturais.

Entre as finalistas são 15 iniciativas da Regional Sudeste, 12 da Nordeste, 6 da Sul e 7 da Centro-Oeste/Norte. Selecionadas por um grupo de 23 avaliadores, essas 40 iniciativas participam da “reta final” do Prêmio, representando 28 municípios brasileiros sendo que muitas delas desenvolvem suas atividades em mais de um local.

As 40 finalistas, sendo dez em cada categoria (Gestor Público, Grupo Informal, Organização da Sociedade Civil e Ponto de Cultura), receberão visitas de profissionais que integram a Comissão Técnica de Visitas e depois serão avaliadas pela Comissão de Seleção dos Premiados.

Essa Comissão selecionará as 12 iniciativas premiadas, sendo três em cada categoria, por meio da análise das fichas de inscrição, dos materiais de apoio, da documentação produzida nas etapas anteriores de seleção, além dos relatórios de Visitas Técnicas.

No dia 15 de dezembro de 2010, em evento realizado na sede do Grupo Nós do Morro, localizado no morro do Vidigal, no Rio de Janeiro, serão conhecidas as 12 iniciativas premiadas.

A Casa das Fases está entre as 10 selecionadas na categoria Pontos de Cultura.

Confira a Lista no site:  http://www.premioculturaviva.org.br/3edicao_finalistas.php

 

Prêmio Interações Estéticas

 000028

A Casa das Fases foi contemplada pelo segundo ano consecutivo com a Prêmio Interações Estéticas – Residências em Pontos de Cultura, promovido pelo Ministério da Cultura, por meio da Secretaria de Programas e Projetos Culturais e Fundação Nacional das Artes.

A estudante de Sociologia Jéssica Hiroko, de Londrina, ganhadora do Prêmio, realizará em nosso Ponto de Cultura uma  instalação artística multimídia que buscará evidenciar a linguagem simbólica da Casa das Fases, relacionando sua história e questões antropológicas (cultura, identidade, geração, gênero), permitindo, através de uma experimentação estética múltipla, a reflexão de seu papel social, bem como a difusão da memória e da cultura popular.

Na sua primeira edição, a Casa das Fases realizou uma troca com a professora universitária e artista, Thais D’Ambrozo que durante 2008 e 2009 conviveu com a Cia de Theatro Fase 3 e prepara uma publicação com lançamento previsto para o final deste ano.

Fonte: Ministério da Cultura / Ponto de Cultura Casa das Fases

foto: cena do Curta As Velhas Loucas/2005

fotografia: Acervo Casa das Fases